terça-feira, 31 de maio de 2011

Faltam 15 dias para o Bloomsday!

Man Ray, Observatory Time - The lovers (1936).





Fragmento N º 13



Finnegans Wake (James Joyce)



Noite após navesilente noite enquanto a infantina Isobel (que estará corado todo o dia para ser, quando crescer num domingo, Santa Mirta e Santa Ebúrnea, quando ela recebeu o véu, a bela monja debutante, tão simplesmente noiva, em sia pura coifa, irmão Isobel, e no domingo seguinte. São Miguel, quando ela parecia um pêssego, a bela Samaritana, ainda tão linda, e tão noviça ainda, soror Sanittette Isabelle, com punhos amengomados mas nas manhãs de dia-santo, natal, páscoa, quando ela usava uma agrinalda, a viridente viúva das dezoito primaveras, Madame Isa Veuve La Belle, tão felizmente triste em seu longo véu de orfã, crepe com botões de laranjeira) pois era a única menina que eles amavam, eis a pérola-fília que tanto estimais, por causa do ar da noite em que pela primeira vez nos vimos, está fadada a ser, pressinto, e não em vão, aminha fada preferida, dormindo de camissola na sua dulcâmara, sob doceldedamasco, açucarcândida, em sono uníssono com sua colcha de restolhos, Isobel, ela é tão bela, palavra d'olor, ohos colírios e madeixas primarosas, caladamente, abrolhos fechados, em malvas de musgo e dafnedálias, ah como está tão quieta, sôbolas sarças, filha d'alga, como alguma folha desgarrida, botã-de-flor, que de bom grado seria já, pois cedo há-de ser de novo, quem me ama, me dama, me doma, ai de mim! profundamente, agora na cama calma dorme.




(tradução de Augusto de Campos)




Vejam no canal do Grupo Oficcina Multimédia no youtube o curta-metragem "Diva Divina" comemorativo do centenário do Bloomsday (2004). O vídeo tem direção de Ione de Medeiros, edição de Henrique Mourão e Escandar Alcici Curi e foi inspirado no fragmento acima do livro "Finnegans Wake" de James Joyce. Segue vídeo: 

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Faltam 16 dias para o Bloomsday!

PROGRAMAÇÃO

COMPLETA DO

BLOOMSDAY ROSE:




As comemorações acontecerão na Casa Una (http://www.casauna.com.br/), no dia 16 de junho (quinta-feira), de 17 horas às 22 horas. Entrada Franca.





17h


- Exposição da artista Nilcéa Moraleida, inspirada na obra Emily Dickinson.

- Exibição de vídeos com retrospectiva dos 20 anos de comemorações do Bloomsday pelo GOM, além de vídeos sobre a Irlanda e inspirados na obra de Joyce.

- Instalação Interativa - "O quarto de Joyce e Nora" - uma montagem do Grupo Oficcina Multimédia com mobiliário e pertences do casal que estarão à venda.

- Bazar - compreendendo objetos utilitários relacionados ao tema do Bloomsday, produzidos pelos integrantes do GOM.

- Estante de livros, que estarão à venda pela Livraria Usina das Letras.



18h


- Exibição inédita em BH do filme - Nora (2000) direção de Pat Murphy (inspirado na vida de Nora Barnacle e James Joyce)

20h

- Mesa redonda sobre Joyce e o Universo feminino - Tão longe, tão perto.

Convidados:

Magda Velloso (Professora de Teoria Literária) - James Joyce e o universo feminino

Nilcéa Moraleida (Artista Plástica) - Emily Dickinson

Sandra Goulart (Professora de Literatura UFMG) - Gertrude Stein

Guaracy Araújo (Professora de Filosofia) - Elixabeth Bishop


21h30

- Intervenção Musical com os músicos Breno e Alef sobre a obra de Piazzolla.

- Leitura Aberta

- Café temático serviço de café e iguarias tiradas do livro "O livro de cozinha de Alice B. Toklas" e realizado por Ana Paula Assis (Arquiteta) e Silvia Herval (Artista Plástica)

- Irish Coffee - o Bar do John irá servir drinks dessa bebida típica irlandesa para os convidados.


ESPERAMOS POR VOCÊS!




sexta-feira, 27 de maio de 2011

Faltam 19 dias para o Bloomsday!

Mais uma parceria fechada para o Bloomsday!


Nesta 21ª edição das comemorações em Belo Horizonte do dia internacional de James Joyce teremos a participação do Bar do John (http://www.bardojohn.com.br/).

Integrando a programação deste ano, o bar irá oferecer, ao público presente na Casa UNA, uma rodada do drinque irlandês inventado por Joseph Sheridan, em 1940, o Irish Coffee.

O Irish Coffee é feito a base de café, uísque irlandês, açúcar e chantilly.


Venham brindar conosco à arte, à literatura e à James Joyce!






quinta-feira, 26 de maio de 2011

Faltam 20 dias para o Bloomsday!








Foi somente após a morte de Emily Dickinson (1830-1886) que sua família descobriu os 1.775 poemas que compõem a totalidade de sua obra. Apenas uns poucos haviam sido publicados durante a vida da poeta, em periódicos. [...] São poemas ora de indizível leveza, sobre pequenas coisas do dia-a-dia e a fluidez do tempo, ora composições mais pesadas, que tratam da morte e de tensões psicológicas. Dickinson, verdadeiro espírito livre, pensa e expressa estes versos – muitos dos quais inéditos no Brasil – com sua peculiar sensibilidade que transforma em beleza trágica a brevidade da vida.





É mais fácil encontrar
Um amigo que é sombra para os dias quentes,
Do que algum outro, caloroso,
Para as horas frias da mente.

Voltado um tanto para o leste, o catavento
Põe em fuga as almas de musselina;
E se mais firmes são os corações de seda
Do que os feitos de organdi,

A quem culpar? Ao tecelão?
Ó os enganadores fios!
No paraíso, as alfombras
Têm urdidura invisível.


Fragmento e poema retirados do livro “Poemas escolhidos”, Emily Dickinson. Seleção, tradução, introdução e notas de Ivo Bender. (Dickinson, Emily, 1830-1886. Poemas escolhidos / Emily Dickinson; tradução de Ivo Bender. – Porto Alegre: L&PM Pocket).

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Faltam 21 dias para o Bloomsday!

Última Tule

Erin, ó gente verde de mar argênteo
Ulisses

PONTO CULMINANTE DO CREPÚSCULO, a Irlanda é a última terra a ver o fim do dia. Já é noite na Europa quando um sol oblíquo ainda tinge de púrpura os fiordes e os desertos ocidentais. Logo, porém, que as nuvens se acumulam e que o astro se esconde, a ilha legendária volta a ser o lugar cercado de brumas e trevas que durante muito tempo indicou para os navegadores o limite do mundo conhecido. Para além é o abismo, o mar obscuro por onde, outrora, os mortos tinham acesso ao “país da eternidade”. Seus barcos negros, em praias de nomes estranhos, testemunham uma época em que viajar tinha algo de metafísico: são convites para sonhos sem margens, sem retorno. Encastelada nessa água fúnebre, a Irlanda só conhece o sobrenatural como fronteira. Seus momentos, suas paisagens são signos: essas torres redondas onde brilhavam as lâmpadas dos mortos, esses túmulos que se erguem solitários perto das vagas, essas montanhas, esses vales onde as fadas faziam seus concílios, esses lagos sombrios, essas cavernas abissais, essas calçadas de gigantes compõem menos uma entidade geográfica que uma paisagem espiritual, e de nenhum outro lugar o homem pode contemplar o outro lado de mais perto. O mar e a noite aberta para o infinito fazem da Irlanda uma terra que não é deste mundo, uma terra mística.

PARIS, Jean. Joyce. Trad. Maria Ignez Duque Estrada. ED. José Olympio: Rio de Janeiro, 1992.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Faltam 22 dias para o Bloomsday 2011!

BLOOMSDAY ROSE
JAMES JOYCE E AS MULHERES – TÃO LONGE, TÃO PERTO

O Grupo Oficcina Multimédia celebra há 20 anos o Bloomsday – Dia Internacional do escritor James Joyce. A proposta é divulgar a literatura de um autor que prioriza a criatividade e o risco na elaboração da escrita. A cada edição renovamos a temática da comemoração e buscamos promover um evento que estimule o gesto criativo e que resulte numa interação com o público.






Nesta 21ª edição, o evento será realizado em parceria com a CASA UNA (www.casauna.com.br) e iremos ampliar nossa homenagem a James Joyce inserindo no Bloomsday três escritoras de língua inglesa do século XIX e início do século XX. Diferente do que vem acontecendo em outras edições realizadas, Nora Barnacle ou Molly Bloom não serão os únicos focos femininos referenciais da comemoração. Junto das duas primeiras, também estarão Emily Dickinson (1830-1886), Gertrude Stein (1874-1946) e Elizabeth Bishop (1911-1979). Escolhidas por suas contribuições criativas nas letras, estas poetisas são muito importantes na história da literatura, porém nem sempre tiveram o merecido destaque. Com este objetivo, e sob o título “Joyce e as mulheres – Tão longe e tão perto” vamos trazer a tona as afinidades, proximidades, desavenças e curiosidades que tornam essas três escritoras familiares ou distantes de James Joyce.



Não deixem de acompanhar o Blog! Nas próximas postagens iremos colocar mais informações sobre estes autores, suas obras e também sobre a programação e os participantes do Bloomsday 2011.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Faltam 23 dias para o Bloomsday!


Pela 1ª vez em Belo Horizonte será exibido, no Bloomsday Rose, o filme "Nora".
Com direção de Pat Murphy e filmado em dois países (Irlanda e Áustria), o filme "Nora" (2000) explora as aventuras amorosas de James Joyce (Ewan McGregor) e narra a história do romance entre Nora Barnacle (Susan Linch) e o autor irlandês. O roteiro do filme foi baseado no romance homônimo de Brenda Maddox.

Ficha Técnica

Diretor: Pat Murphy
Elenco: Ewan McGregor, Susan Lynch, Andrew Scott, Vinnie McCabe, Veronica Duffy, Aedin Moloney, Pauline McLynn, Darragh Kelly, Alan Devine.
Produção: Bradley Adams
Roteiro: Pat Murphy, baseado no livro de Brenda Maddox
Fotografia: Jean-François Robin
Trilha Sonora: Stanislas Syrewicz
Duração: 106 min.


Clique no link abaixo e veja o trailer do filme
 

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Faltam 28 dias para o Bloomsday!


A livraria USINA DAS LETRAS participará do Bloomsday Rose!

Nesta edição de 2011 a livraria Usina das Letras (http://livrariausinadasletras.blogspot.com) irá montar um banca no evento para vender livros e outras publicações dos autores homenageados.

E mais: durante a programação um livro será sorteado para as pessoas que estiverem presentes! Não percam as comemorações do Bloomsday Rose literatura + artes plásticas + cinema + bazar + livraria + café!


quarta-feira, 18 de maio de 2011

Faltam 29 dias para o Bloomsday!


STANZA XXXVIII
Gertrude Stein

O que desejo dizer é isto
Não há princípio de um fim
Mas há um princípio e um fim
Para um princípio.
Porquê sim claro.
Qualquer um pode aprender esse norte claro
Não é somente norte mas norte como norte
Por que estavam eles preocupados.
O que quero desejo dizer é isto.
Sim claro.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Faltam 30 dias para o Bloomsday 2011!

Arte de perder


A arte de perder não é nenhum mistério;
tantas coisas contêm em si o acidente
de perdê-las, que perder não é nada sério.


Perca um pouquinho a cada dia. Aceite, austero,
a chave perdida, a hora gasta bestamente.
A arte de perder não é nenhum mistério.


Depois perca mais rápido, com mais critério:
lugares, nomes, a escala subseqüente
da viagem não feita. Nada disso é sério.


Perdi o relógio de mamãe. Ah! E nem quero
lembrar a perda de três casas excelentes.
A arte de perder não é nenhum mistério.


Perdi duas cidades lindas. E um império
que era meu, dois rios, e mais um continente.
tenho saudade deles. Mas não é nada sério.


— Mesmo perder você (a voz, o riso etéreo
que eu amo) não muda nada. Pois é evidente
que a arte de perder não chega a ser mistério
por muito que pareça (Escreve!) muito sério.


BISHOP, Elizabeth. O iceberg imaginário e outros poemas. Tradução de Paulo Henriques Britto. São Paulo: Companhia das Letras, 2001. p. 309.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Mais Emily Dickinson



Falta 01 mês para o Bloomsday!

Dentre todas as Almas já criadas

Emily Dickinson

Dentre todas as Almas já criadas -
Uma - foi minha escolha -
Quando Alma e Essência - se esvaírem -
E a Mentira - se for -

Quando o que é - e o que já foi - ao lado -
Intrínsecos - ficarem -
E o Drama efêmero do corpo -
Como Areia - escoar -

Quando as Fidalgas Faces se mostrarem -
E a Neblina - fundir-se -
Eis - entre as lápides de Barro -
O Átomo que eu quis!

quarta-feira, 11 de maio de 2011

terça-feira, 10 de maio de 2011

Faltam 37 dias para o Bloomsday 2011

Trecho do Fragmento 4 - Panaroma do Finnegans Wake ( Augusto e Haroldo de Campos)



Confira vídeo feito a partir do fragmento 4, do Panaroma do Finnegans Wake.